segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Chiado a retalhos...

Uma montagem com alguns retalhos do Chiado, aos poucos estou descobrindo as maravilhosas cores de Lisboa, os cheiros, a luz e as pessoas... de facto tenho de admitir que me enganei a respeito desta cidade! Talvez ainda vá a tempo de recuperar o tempo perdido.

domingo, 26 de setembro de 2010

Galerias subterrâneas de Lisboa

Este sábado fui visitar as galerias romanas de Lisboa. Estas galerias foram encontradas no ano de 1770, aquando da reconstrução da cidade após o terrível terramoto que assolou Lisboa em 1 de Novembro de 1755.

Pensa-se que estas galerias seriam parte integrante de um sistema de termas mais extenso mas que o acesso foi bloqueado pela construção do colector de resíduos da Rua da Prata. Coloca-se essa hipótese devido a ter sido ali encontrada uma placa em honra do deus da Medicina e da cura, Esculápio, actualmente no Museu de Arqueologia de Lisboa.

Deixo aqui uma pequena planta (apenas o que a minha memória visual me permitiu transmitir-vos) e algumas fotografias numeradas do local.

Planta

(1) - Um outro grupo de visitantes ouvia as explicações da guia.


(2) - um pequeno detalhe do medidor de deformações instalado no tecto da galeria. Na fotografia anterior é visível ao longo do tecto uma fissura que atravessa toda a estrutura desde o terramoto de 1755. A monitorização da fenda indica não haver alterações na deformação da estrutura pelo que esta mantém-se estável.


(3) Uma perspectiva da zona mais baixa da galeria onde é visível o nível da água quando a galeria está inundada, isto é, na maioria dos dias do ano.


(4) O local do primeiro registo.


(5) Os serviços da CM de Lisboa juntamente com os Bombeiros, têm que instalar um sistema permanente de bombagem para permitir que estas visitas se possam realizar. O volume de água que flui por entre a fenda no chão da galeria rapidamente inunda as instalações, daí este local ser tão pouco conhecido pelos próprios alfacinhas, pois a estrutura tem que estar submersa para garantir a sua estabilidade. A primeira vez que ouvi falar sobre este achado arqueológico foi há cerca de dois anos, este ano tive a sorte entrar na fila e esperar apenas 2 horas para entrar.


(6) A saída na Rua da Conceição, que é a penas a única entrada para este criptopórtico.

domingo, 19 de setembro de 2010

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

terça-feira, 14 de setembro de 2010

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Piedra al aire...

Nas margens do Lago Sanabria enquanto fotografava o por do sol.
O miúdo atirava pedras ao ar para as ver cair na água enquanto os pais lhe pediam repetidamente para ir embora, as brincadeiras das crianças não têm horas nem fim...